Casas vitorianas: Como a arquitetura queridinha da América virou sinônimo de terror

março 17, 2019




Recentemente assisti The Love Witch (2016), um longa contemporâneo, com uma pegada vintage, dirigido pela cineasta Anna Biller. O filme trata sobre uma bruxa em busca de amor. Para obter afeto, ela usa vários feitiços para conquistar os homens da cidade e a situação vai se tornando uma bola de neve. Todo o conceito da película é espetacular. O roteiro, os figurinos, a direção de arte e, principalmente, as locações. O filme foi gravado na cidade de Eureka, na Califórnia. O município é famoso por suas casas vitorianas. Inclusive, a personagem principal de The Love Witch, Elaine (Samantha Robinson), vive em uma delas.




A arquitetura vitoriana se faz presente em todo o estado da Califórnia. As casas mais famosas, na minha opinião, estão localizadas em San Francisco e já fazem parte da cultura pop, aparecendo com frequência em filmes, séries, etc. Esse estilo arquitetônico, que possui uma pegada trevosa, surgiu durante o reinado da rainha Vitória. Era comum que as novas tendências de construção fossem batizadas com o nome do rei (ou rainha) vigente na França e Inglaterra.


A arquitetura da época tinha uma pegada histórica, gótica e era muito influenciada pelo estilo oriental e árabe de construir. Naquela época, o Reino Unido estava vivendo um momento muito próspero e, com isso, os burgueses e nobres possuíam muito dinheiro para gastar. Eles queriam que a decoração de suas casas mostrasse todo seu poderio econômico. Para isso, os proprietários se excediam bastante nas decorações. Se jogavam no veludo, nos lustres imensos, cortinas pesadas, em muito papel de parede e molduras chamativas.



A Escócia foi o primeiro país a construir dessa forma. E logo o estilo foi expandido para o resto da Inglaterra e Estados Unidos. É bem fácil reconhecer uma edificação desse estilo. Normalmente as casas possuem torres de canto, muitos ornamentos (que remetem para construções indianas e russas), janelas panorâmicas, escadarias íngremes e muito uso de tijolos terracota.





Como as casas eram amplamente influenciadas pelo estilo gótico, a cultura pop acabou adotando essas construções como o lar de personagens de terror, como A Família Addams, The Munsters, os personagens da primeira temporada da série American Horror Story (a “murder house”), a família Bates no filme Psicose, por exemplo. A literatura estadunidense também se apropriou muito do estilo vitoriano como representação de casas mal-assombradas.




Como essas construções começaram a ser estereotipadas como lugares fantasmagóricos, esse tipo de arquitetura, que fazia muito sucesso até a década de 30, foi sendo substituída por construções mais iluminadas e simples.
Acho muito bacana que as casas que ainda existam sejam bem conservadas, como é o caso das localizadas na Alamo Square, em San Francisco, conhecidas como Painted Ladies. É um dos cartões-postais da cidade californiana. Muita gente famosa já adquiriu residências por lá, como o ator Nicolas Cage e o baixista da banda The Killers, Mark Stoermer.
Além de servir como moradia, algumas mansões foram transformadas em hotéis, como o
Queen Anne (1590, Sutter St).
Você teria coragem de morar em uma casa dessas? Eu com certeza teria.








  • Share:

You Might Also Like

0 Comments