Bela Vingança (Promising Young Women/2020) — Direção: Emerald Fennell


 



Na história do cinema, sempre existiram longa-metragens extremamente violentos e que colocam mulheres como as principais vítimas. Elas são mortas e violentadas de formas muito perversas. No horror, existe até um subgênero especializado nisso: o rape and revenge. Nessas películas, as protagonistas são abusadas sexualmente e se vingam de seus estupradores. Na maioria dos filmes, o trauma desencadeado por essas situações é completamente eliminado do roteiro. A personagem simplesmente se transforma em uma super heroína, uma espécie de “Rambo de saias”, que faz justiça com as próprias mãos. 

[Especial Robert Englund]: Night Terrors (1993) — Direção Tobe Hooper

 


 

 

“Essa é a mistura de Sade com o Egito. Tem que ter charme para dançar bonito”.

 

Eu nem sei por onde começar. Night Terrors (1993), longa dirigido por Tobe Hooper, é uma salada de frutas. A película começa com a prisão do Marquês de Sade (Robert Englund), quando o mesmo foi encarcerado na prisão da Bastilha. Sade teria sido traído por uma de suas amantes. Então, anos mais tarde, a jovem Genie (Zoe Trilling), que se parece muito com a antiga amada do escritor, visita seu pai, um arqueólogo que está trabalhando em Alexandria, uma cidade egípcia, e se envolve em uma trama diabólica, orquestrada por um descendente de Sade, Paul Chevallier (também interpretado por Englund). 

[Especial Robert Englund] Dance Macabre (1992) — Direção: Greydon Clark

 

Em 1989, Robert Englund participou de uma versão de O Fantasma da Ópera. Eu escrevi sobre o filme aqui. Nessa produção, o ator interpreta o Erik, um compositor amaldiçoado pelo diabo. Ele vive uma paixão platônica por Justine, uma cantora da ópera de Londres. A maquiagem do personagem lembra muito a do vilão Freddy Krueger. Assim, a produção ganhou o apelido carinhoso de Freddy da Ópera.  A película quis surfar na onda da franquia A Hora do Pesadelo, mas flopou lindamente nas bilheterias. Como os produtores achavam que o longa seria um sucesso, por causa da presença de Englund, uma continuação já estava nos planos. Porém, com o fracasso do longa, o roteiro do segundo filme foi modificado, surgindo então Dance Macabre. A película recebeu o nome no Brasil de Dublê da Morte, e conta a história de um coreógrafo estadunidense Anthony Wager (Englund), que leva suas dançarinas para a Rússia, pois deseja que uma delas seja escolhida pelo famoso balé de São Petersburgo. Ele é auxiliado por Madame Godenko.  

[Especial Robert Englund] Freddy's Dead: The Final Nightmare (1991) — Direção: Rachel Talalay

 




Pesadelo Final: A Morte de Freddy (1991) foi anunciado como o último filme da franquia A Hora do Pesadelo. Freddy Krueger, o vilão imortal, finalmente encontraria seu fim. Para anunciar a película, a produtora New Line chegou a promover o velório e o enterro do assassino. Um marketing pesadíssimo para o suposto encerramento da saga de Krueger.

Formulário p/ pagina de contato (Não remover)